Desafio do Mirante - 4,7km

Joinville(SC), 25 de Agosto de 2013. Um estilo de prova que sempre me despertou interesse foram as corridas verticais. Geralmente ocorrem em escadarias de prédios altos, com muitos andares, onde o fato de subir de elevador para quem no dia-dia esta atrasado, é demorado.



A largada é realizada alguns metros fora do edifício, passa pelo hall e segue pela escada enclausurada até a cobertura, local da chegada.

A prova é contra-relógio, ou seja, a largada é a cada 1 minuto, evitando assim ultrapassagens e congestionamento dos atletas em alguns pontos da escadaria. Nem sempre o primeiro a largar é o vencedor. É uma legítima prova contra o tempo, contra-o-relógio.

Uma prova diferente, rápida e de uma grande explosão muscular.

Não é sempre, mas no meu trabalho, em alguns momentos encaro alguns degraus subindo 12 ou 15 andares em escadaria dos prédios em construção. Não por necessidade, mas por escolha. Deixo de lado o elevador da obra e encaro as escadas. Comprimento o pessoal da linha de frente da execução, acompanho o andamento andar por andar e principalmente chego ao destino com os músculos queimando devido ao efeito do ácido lático no sangue.

Isso é bom.


Retirada do kit e largada...

Do outro lado do rio o Centreventos Cau Hansen.


Primeiro km plano...

Os 4,7km no Desafio do Mirante em Joinville foram assim. Uma prova diferente de subida. Rápida. Fria e de grande explosão muscular. A largada em uma manhã de domingo, nublada, fria e com a iminência de garoa, reuniu 168 atletas. No percurso faltou a escadaria, mas teve um misto de asfalto, calçamento, estrada de chão e lajotas; com ascensão ao Mirante do Morra da Boa Vista de 200 m de altura.

Larguei em um ritmo moderado, controlando os batimentos cardíacos na faixa de 160 bpm. Quando iniciou o aclive, os batimentos foram para 190 bmp. Ajustei o ritmo e mantive entre 180 a 185 bmp. Na metade da prova, comecei a ultrapassar alguns corredores e tentei manter o objetivo de não caminhar durante o percurso. 

Não deu. Nos metros finais precisei dar alguns passos largos, respirar fundo e voltar a correr.

Completei a subida em 27m39s com os músculos das pernas e a lombar queimando.

Confesso que passou um leve desejo de um dia participar da Comrades, a famosa, desafiadora e desejada rainha das Ultramaratonas, na Africa do Sul, com os seus 87km de subida. Esse desejo nada mais é do que o resultado da endorfina na corrente sanguínea, que deixa muita gente alucinada no final da prova, rs.

Depois de receber a medalha, um kit de frutas e um squeeze de um dos patrocinadores, assisti a premiação.

Em seguida desci correndo os 4,7 km e aproveitei para fotografar o percurso.

Correndo e lembrando que sem elevador, em alguns momentos é muito melhor... e quem sabe daqui a alguns anos a Comrades.



Calçamento...


trilha...


estrada de chão...




a pavimentação: voltando as civilização...


ao fundo o Mirante e uma neblina...


... a chegada.


Marcando presença em todas... Paolo e Fernando da assessoria esportiva 42k de Joinville.


A medalha.


Altimetria... km a km.

O percurso.

Desafio do Mirante
Tempo líquido: 27m39s

Distância: 4,7 km
Posição Geral: 55º de 168
Posição na Faixa etária 35-39: 9º de 16

Comentários

  1. Que show hein Marcelo.
    No 3º km com certeza já deve ter gente afrouxando rs.
    Espero agora voltar e quem sabe um dia fazer uma corrida vertical pq deve ser muito bom.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Fabio,
      Sim... o pessoal reduziu o ritmo, e eu também, rs. Não conhecia o percurso.
      Mas vamos lá, quando você voltar aos treinos, Floripa geralmente realiza uma das etapas da Corrida Vertical.

      Abraços.

      Excluir
  2. Dia 29 vou acompanhar a Maratona de bike, já to sentindo melhoras pra pedalar.
    Depois me passa teu número pra te achar durante a prova.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa notícia.
      Mesmo em tratamento é preciso tomar bastante cuidado. Pedalar na Beira Mar sem nenhum carro, será um treino de luxo, rs.

      Abraços e boas melhoras.

      Excluir
  3. Conhecemos essa subida, é muito punk! Minha sogra e meu cunhado moram em Joinville.
    Os últimos treinos que fiz por aí foi em agosto. Fiquei dando voltas e mais voltas no Batalhão, preparando a cabeça para a ultra de 24h que será no próximo sábado.

    Parabéns pela prova e pela colocação. Conheci seu blog através do blog do Milton.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Drica, obrigado e bem vinda o blog.

      Essa subida foi diferente, gostei da prova.

      O tempo colaborou, se tivesse sol ou mais quente, o desgaste seria maior e o resultado seria outro.

      Bons treinos para a Ultra 24h.

      Abraços.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Corrida Internacional de São Silvestre - 15 km

A Fratura